Comunicado sobre irregularidades nos dados dos relatórios "Doing Business" de 2018 e 2020. Leia o nosso comunicado

Relatórios

Image

Doing Business 2016

Medindo Qualidade e Eficiência
Download

Visão geral

Doing Business 2016: Medindo Qualidade e Eficiência, a principal publicação do Grupo Banco Mundial, é o 13º de uma série de relatórios anuais que medem os regulamentos que estimulam os negócios e as que restringem. Doing Business apresenta indicadores quantitativos sobre as regulamentações de negócios e a proteção dos direitos de propriedade que podem ser comparados entre 189 economias do Afeganistão ao Zimbábue e ao longo do tempo.

Doing Business cobre 11 áreas que afetam a vida de uma empresa. Dez dessas áreas estão incluídas no ranking deste ano sobre a facilidade de fazer negócios: abertura de empresas, obtenção de alvarás de construção, obtenção de eletricidade, registro de propriedades, obtenção de crédito, proteção de investidores minoritários, pagamento de impostos, comércio internacioal, execução de contratos e resolução de insolvência. Doing Business também mede a regulação do mercado de trabalho, que não está incluído no ranking deste ano.

Dados do Doing Business 2016 foram atualizados em 1º de junho de 2015. Os indicadores são utilizados para analisar resultados econômicos e identificar quais reformas de regulamentação de negócios funcionaram, onde e por quê. Este ano o relatório Doing Business continua um processo de introdução de melhorias em 8 dos 10 de seus indicadores para complementar a ênfase na eficiência da regulação com um maior enfoque na sua qualidade.

Principais Conclusões

  • Doing Business 2016: Medindo Qualidade e Eficiência destaca que no ano passado empreendedores em 122 economias sentiram melhorias no quadro regulamentar local. Entre Junho de 2014 e Junho de 2015, o relatório, que mede 189 economias em todo o mundo, documentou 231 reformas no ambiente de negócios. Entre as reformas para reduzir a complexidade eo custo dos processos regulatórios, aqueles na área de começar um negócio foram os mais comuns em 2014/15, tal como no ano anterior. O segundoforam as reformas nas áreas de pagamento de impostos, recebendo eletricidade e registo de propriedade. Leia sobre as reformas comerciais (em Inglês).
  • Costa Rica, Uganda, Quênia, em Chipre, Mauritânia, Uzbequistão, Cazaquistão, Jamaica, Senegal e Benin estão entre as economias que mais melhoraram em 2014/2015 em áreas analisadas por Doing Business. Juntas, essas 10 economies implementaram 39 reformas regulatórias facilitando fazer negócios.
  • A região da África Subsariana foram responsáveis ​​por cerca de 30% das reformas regulatórias tornando mais fácil fazer negócios em 2014/15, seguida de perto pela Europa e Ásia Central. Os membros da Organização para a Harmonização do Direito dos Negócios em África foram particularmente ativos: 14 das 17 economias implementaram reformas de regulamentação de negócios no passado ano-29 no total. Vinte e quatro destas reformas reduziram a complexidade e o custo dos processos regulamentares, enquanto os outros cinco fortaleceram as instituições jurídicas.
  • O relatório deste ano agrega indicadores de qualidade para quatro conjuntos de indicadores: registro de propriedades, obtenção de alvarás de construção, recebendo eletricidade e cumprimento de contratos. Além disso, os indicadores de comércio internacional foram revistos para aumentar a sua relevância. O atual estudo de caso agora se concentra no produto de exportação superior para cada economia, em um produto manufaturado muito comum (autopeças) como seu produto de importação e sobre o seu maior parceiro comercial para os produtos de exportação e importação.
  • Sete estudos de caso from incluidos no relatório: Cinco focam em recursos legais e regulamentares abrangidos pelos indicadores novos sendo introduzidas este ano nas áreas de obtenção de alvarás de construção, obtenção eletricidade, registro de propriedade, comércio internacional e execulção de contratos. Os outros dois analisam outras áreas de interesse no conjunto de dados históricos. Veja todos os estudos de caso (em Inglês).